Obra aguardada pela comunidade mormacense é paralisada pelo Governo do Estado

Por Patric Cunha Strapazzon em 05/05/2011

   

Ponte do Passo do Diniz, local onde estava acontecendo a obra.. (Foto: Patric Cunha Strapazzon / Divulgação)
Obra aguardada pela comunidade mormacense é paralisada pelo Governo do Estado

No dia 30 de junho de 2010, a administração de Mormaço assinou um importante convênio para construção da ponte no Passo do Diniz, a assinatura do convênio aconteceu na capital gaúcha, ocasião em que o DAER firmou a parceria do projeto com o município.

O processo de licitação iniciou com a disponibilização do edital no dia 06 de outubro de 2010, e a data de abertura ocorreu no dia 21 do mesmo mês. O efetivo início das obras de construção da Ponte aconteceu logo em seguida no dia 08 de novembro, após a homologação da licitação.

Em dezembro de 2010 as obras de estruturação da ponte do Diniz já se encontravam em pleno andamento, sendo realizado o barramento do rio, trabalhos de perfuração das pedras para posterior edificação das pilastras, fase da obra, que também incluio a construção da armação da contenção do leito, para o aterramento da ponte.

No início de 2011 o jornal Zero Hora publicava a manchete: “Garantia a Prefeitos – Piratini Assegura convênios”, e o ZH do dia 28 de janeiro trazia informações sobre encontro de prefeitos em um congresso da FAMURS em Capão da Canoa, onde o governo afirmava assegurar 81 convênios já empenhados. Entre os convênios destacados encontrava-se o da Ponte do Passo do Diniz.

Conforme agenda do vice-governador, Beto Grill (PSB), publicada no site do Estado, com data de 06 de abril, o ex-prefeito de Mormaço, José Alvori da Silva Kuhn (PSB), esteve na capital reunido como o correligionário. Contudo não é de conhecimento público, se houve, ou não, a solicitação por parte do ex-prefeito, para que o governo do Estado olhe com atenção para as demandas do município.

No mês de abril, mais especificamente no dia 13, os pilares e cabeceiras da ponte foram concretados com a vinda de caminhões para a realização do serviço, em mais uma importante fase da edificação da obra de arte.

Recentemente uma comitiva formada pelo Prefeito Luís Carlos Machado (PP), deputado Giovani Cherini (PDT), pelos vereadores Jorge Berticelli (PMDB), Olair Bello de Carvalho (PSB) e Antônio Moraes Santana (PP), o representante da Coagrisol, Adilar Correia, o produtor rural Renato Koenig e o engenheiro Edemir Livinalli, fez uma visita em audiência com o secretário de Infra-Estrutura e Logística Beto Albuquerque (PSB) no dia 18 de abril. Na pauta do encontro, três questões importantíssimas para a infra-estrutura do município: duplicação da ponte do Rio Espraiado, liberação dos recursos da ponte do Passo do Diniz, e a restauração do acesso do município à BR 386, a VRS 854, situação na qual o responsável pela pasta se disse empenhado em atender tais demandas.

Na contramão do que foi realizado neste período de tempo e em desconformidade ao que disse o secretário, um ofício do DAER informa e surpreende a administração municipal, sobre paralisação da obra. Com data de 12 abril, anterior a visita da comitiva, em 18/04, e posterior a visita do ex-prefeito, Alvori Kuhn, em 06/04, assinado pelo diretor geral do DAER, Eng. Marcos Ledermann, o documento informa que a obra de construção da ponte do Passo do Diniz foi Paralizada.

“Após avaliarmos o passivo recebido de convênios firmados entre o Estado e os Municípios e, considerando a restrição orçamentária decorrente da situação financeira em que se encontra o Estado, bem como os estornos de empenhos ocorridos no final do exercício do ano de 2010, não nos restou alternativa a não ser a adoção de medida externa quando a este tema.

Sendo assim, mesmo não sendo do nosso agrado ou opção preferencial, tivemos que avaliar minuciosamente todas as particularidades do convênio AJ/091/10 firmado entre este Município e o Departamento autônomo de Estradas de Rodagem. Feito isto, cabe-nos informar que tivemos que optar pela paralisação do referido Convênio”, informa o ofício.

Na última sessão da câmara municipal de vereadores, o Prefeito Luís Carlos Machado defendeu a posição do município e ressaltou aos edis mormacenses a importância dessa obra para o desenvolvimento da comunidade, o gestor mostrou preocupação com a situação, e questionou a posição do secretário Beto Albuquerque em relação à decisão de paralisar a obra. “Não mediremos esforços no sentido de fazer com que essa situação seja revertida, pois essa obra é fruto de um intenso trabalho de toda a equipe de da administração Mormaço para Todos, e representa um sonho de toda a população que está se consolidando”, disse o prefeito.

Conforme o engenheiro Edemir Livinalli, o percentual global de execução da obra já alcança um índice de 30%, onde as etapas de desmatamento e locação da obra já estão totalmente concluídas, atualmente a fundação e meso estrutura da ponte se encontram em adiantada faze de execução. A administração estará reunida com a empresa responsável pela execução da obra, a fim de informar a situação da paralisação dos trabalhos.

Um dos moradores da comunidade do Passo do Diniz, senhor Orlando Figueiredo César, disse que a paralisação da obra representa um grande atraso para uma situação há muito tempo solicitada pela população, a qual vinha sendo atendida pelo esforço da administração, expondo ainda que a decisão do Estado representa um entrave no desenvolvimento para a sociedade.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade