Agricultores ampliam área de trigo no Estado

Por Patrícia Strelow em 19/05/2011

   

Colheita do trigo em Soledade na safra 2010.. (Foto: Daniel Teló / Arquivo ClicSoledade)
Agricultores ampliam área de trigo no Estado

A área plantada com trigo na safra 2011 deverá alcançar 844,4 mil hectares, 6,13% a mais que em 2010, quando, segundo o IBGE, foram cultivados 795,6 mil hectares. Os números constam no primeiro Levantamento de Intenção de Plantio da Emater/RS-Ascar, divulgado nesta quinta-feira (19/05), no Informativo Conjuntural da Instituição. Foram consideradas e analisadas informações de 258 municípios, que representam 80% do total a ser cultivado este ano no Rio Grande do Sul.

O levantamento também indica que, com exceção de Caxias do Sul, todas as demais regiões administrativas da Emater/RS-Ascar terão aumento de área em relação ao ano passado. A maior ampliação será em Passo Fundo, com acréscimo de 10,46%, e Ijuí, com 8,24%. O plantio começa dentro de poucos dias. Agora, os agricultores realizam os preparos prévios, como limpeza e dessecação das áreas, além de buscarem financiamentos e reservarem insumos.

Como projeção inicial, a Emater/RS-Ascar estima uma produção total para 2011 de 1,846 milhão de toneladas, com uma produtividade média de 2.186 kg/ha - uma redução de 13,47% na produção do cereal em relação ao ano passado. Isso se dá porque o cálculo é baseado no comportamento da cultura nos últimos dez anos, e na safra 2010 o Estado registrou recordes de produtividade.

“Trabalhamos com uma expectativa de rendimento um pouco mais conservadora, já que se baseia no comportamento da cultura nos últimos anos. Mas nada impede que, se tivermos uma situação de clima favorável, tenhamos um rendimento igual ou até mesmo maior que no ano passado”, pondera o assistente técnico estadual em trigo da Emater/RS-Ascar, Luiz Ataídes Jaconbsen.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade