Lideranças da região se reúnem com diretor do Dnit para agilizar duplicação da BR 386

Por Cátia Andreia Dörr em 24/05/2011

   

(Foto: Divulgação / Amasbi)
Lideranças da região se reúnem com diretor do Dnit para agilizar duplicação da BR 386

Instalação de lombadas eletrônicas na BR 386, aldeia indígena e as 18 famílias instaladas próximas do trevo de acesso ao distrito de Santa Rita, em Estrela, foram os assuntos tratados na reunião do dia 11 de maio, no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em Brasília. Na ocasião, o diretor de Infraestrutura Terrestre do Dnit, Hideraldo Luiz Caron, recebeu uma comitiva gaúcha formada pelo presidente da Comissão Pró-Duplicação da BR 386 no trecho Lajeado – Tio Hugo e prefeito de Fazenda Vilanova, José Luiz Cenci; prefeito de Estrela, Celso Brönstrup; prefeito de Tio Hugo, Verno Aldair Müller; prefeito de Marques de Souza, Rubem Kremer; prefeito de Gramado Xavier, Reni Giovanaz e deputado federal Renato Molling.

De acordo com Cenci, foi solicitada ao diretor do Dnit a instalação de lombadas eletrônicas na rodovia federal para os municípios de Tio Hugo, Soledade, Fontoura Xavier, Marques de Souza e Lajeado. Também ficou acertado que a prefeitura de Estrela não será mais responsável por reassentar as famílias próximas do trevo de acesso a Santa Rita. “O Caron garantiu que, para agilizar a duplicação da 386, o Dnit se responsabilizará por reassentar estas famílias”, disse o prefeito vilanovense, salientando que está engajado, juntamente com o prefeito de Estrela, na negociação das áreas para este reassentamento.

Cenci aproveitou a oportunidade para, juntamente com os demais prefeitos, solicitar uma atenção de Hideraldo Caron neste processo inicial de mobilização pela duplicação da 386 no trecho de 134 quilômetros de Lajeado até Tio Hugo.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade