Crianças, esmolas e cidadãos

Crianças na rua pedindo esmola, seja nos sinais ou em frente aos restaurantes da cidade, postos de gasolina, enfim, uma realidade até então não vista em cidades interioranas

Por Redação em 10/04/2009

   

Foto feita no dia 04/04 no final de tarde em Soledade. (Foto: Maurício Orsolin)
Crianças, esmolas e cidadãos

Na primeira quinzena de março, no mural do ClicSoledade, houve uma breve polêmica sobre as crianças que estão na rua pedindo esmola, seja nos sinais ou em frente aos restaurantes da cidade, postos de gasolina, enfim, uma realidade até então não vista em cidades interioranas.

O ClicSoledade conversou com os Conselheiros Lino Tolotti e Cenira Fitz, com a finalidade de saber mais sobre este assunto. Na conversa foi colocado que o problema possui um parâmetro bem maior do que se percebe. Estes menores não estão pedindo comida, mas sim dinheiro. E o destino deste dinheiro dado como esmola só não é mais triste que o próprio destino destas crianças, que acabarão com suas infâncias e suas vidas consumindo drogas, mais especificamente o Crack, droga barata e com alto poder devastador.

Os Conselheiros contam que recolhem os meninos, quando estes não fogem ao reconhecer o carro que os guia para casa, e muitas vezes eles chegam de volta ao centro antes mesmo dos Conselheiros. Comerciantes e algumas pessoas da cidade também ajudam, oferecendo comida na saída de restaurantes, mas os menores não querem, eles insistem no “trocado”.

O Conselho Tutelar, até onde lhe cabe, encaminha os menores para tratamento, custeado pelo Município, porém quando voltam à cidade, a conviver com suas famílias geralmente desestruturadas e a falta de recursos básicos para uma sobrevivência saudável, faz com que as necessidades do vício acabem falando mais alto.

Portanto, observa-se que o Conselho Tutelar está na briga contra este problema, que não é só dele, mas de todos os cidadãos, que devem ter a consciência de que dar esmola a estas crianças contribui para o uso de droga, para o tráfico e para a criminalidade.

Então se você vê estes menores pedindo denuncie para o Conselho, que fará sua parte, mas o que realmente salvará a vida destas crianças e suas famílias, consiste em algo muito mais amplo, ou seja, um trabalho que englobe todos os órgãos responsáveis pelo bem estar do Município, neste caso a Secretaria da Saúde, o Serviço Sentinela, a Assistência Social e todos os tipos de pessoas dispostas, que de alguma forma possam ajudar na construção de uma estrutura organizacional que se interligue entre si, podendo assim dar o apoio em todos os sentidos à estas crianças e famílias de Soledade.

O Telefone do plantão do Conselho Tutelar é 9133 4245. E o Disque Denúncia é 100.

Deixe sua opinião no mural do site.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade