Quase 40% utilizam smartphone no banheiro

Sobre o uso da internet no celular, 49% disseram que a utilizam por motivos pessoais, 6% por motivos profissionais e 45% para ambos, diz pesquisa

Por Redação em 17/08/2012

   

(Foto: Divulgação)
Quase 40% utilizam smartphone no banheiro

O IBOPE Nielsen realizou uma pesquisa para verificar que tipo de atividade os brasileiros realizam quando estão utilizando um smartphone.

Segundo o estudo Especial Mobile, 84% da população das 11 principais regiões metropolitanas do Brasil possui um aparelho celular. Destes, 16% possuem um smartphone. Além disso, pelo menos 14% dos entrevistados disseram ter mais de um modelo de smartphone.

Quando questionados sobre a conexão, 80% disseram acessar a rede por meio do Wi-Fi, seguida pelo 3G. Destes, 53% possuem planos pré-pagos e 47% pós-pago.

Sobre o uso da internet no celular, 49% disseram que a utilizam por motivos pessoais, 6% por motivos profissionais e 45% para ambos.

O estudo também apurou em quais situações os entrevistados acessam a internet no celular. A maioria dos pesquisados, 84%, declarou acessar a web móvel enquanto espera para ser atendida.

Em outras situações, 59% afirmam usar o celular no carro, 58% no transporte público, 44% aguardando o início de algum evento (cinema, teatro, etc.), 42% enquanto trabalham, 38% alegaram acessar a internet enquanto estão no banheiro e 28% a utilizam enquanto conversam com amigos.

Já com relação aos conteúdos acessados, além dos serviços de e-mail com 87%, configuram na lista de preferências dos entrevistados os sites de busca (com 79%) e as redes sociais (com 77%).

O estudo Especial Mobile, foi realizado pelo IBOPE Nielsen com base em uma pesquisa online com 4.600 entrevistados entre os dias 25 de abril e 2 de maio de 2012 sobre os hábitos relacionados à comunicação móvel.


Fonte: http://exame.abril.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade