Administração de Fontoura Xavier segue empenhada em normalizar as finanças do município

Mesmo com empenho da administração em equilibrar as finanças, reflexos da dívida herdada ainda impactam os cofres municipais

Por Redação em 14/05/2013

   

(Foto: Fernando Martins / Divulgação)
Administração de Fontoura Xavier segue empenhada em normalizar as finanças do município

Os cofres municipais de Fontoura Xavier ainda continuam em situação delicada, a administração municipal tem se empenhado em executar ações para o equilíbrio das finanças municipais, porém os reflexos da dívida herdada da gestão 2009-2012 continuam interferindo na execução de algumas ações da gestão 2013-2016.

Conforme relatório de dívida consolidada, enviado ao TCE, até a data de 31 de dezembro de 2012, as dívidas do município de Fontoura Xavier somavam o montante total de R$1.884.637,33. Sendo que este valor engloba R$ 1.192.959,01 de empenhos não pagos e inscritos como restos a pagar. Também se registra o valor de R$ 321.763,95 oriundos de descontos de INSS E IPERGS da folha de pagamento dos funcionários municipais, e que não foram repassados aos respectivos credores. Ainda compõe esta dívida, o valor de R$ 369.914,37, resultante de notas fiscais de fornecedores que não foram empenhadas. Destas notas, a maior parte soma-se de dívida com empresas que prestaram o serviço de transporte escolar no mês de dezembro de 2012.

Ao assumir a administração, em janeiro de 2013, o prefeito Tiago Zanotelli e sua equipe de trabalho dispunham do valor de R$ 154.782,29 como saldo para o pagamento das dívidas anteriormente mencionadas. Somente com este valor para a quitação, o município de Fontoura Xavier totalizou o montante de R$1. 729.854,74 de insuficiência financeira. Buscando minimizar o impacto desta dívida nas ações da prefeitura municipal, desde o primeiro dia de governo, os setores responsáveis se empenharam em buscar soluções para negociar com os fornecedores.

Uma das primeiras ações foi o parcelamento da dívida com o INSS, que somava R$ 672 mil, porém devido ao acréscimo de mais R$ 140 mil oriundo dos juros de parcelamento e demais encargos fiscais, o valor total a ser pago pela municipalidade será de R$ 812 mil. O débito foi parcelado em 60 parcelas iguais de R$ 13.533,00, mais juros mensais.

Dos restos a pagar (valores empenhados, mas não pagos) a administração municipal já realizou o pagamento de R$ 291.159,40. Já das dívidas não empenhadas, o valor pago pela administração municipal já soma o total de R$ 60.843,52. A secretária municipal da fazenda, Flávia Dadalt Taffarel, explica que os pagamentos foram feitos, pois as despesas eram necessárias para a manutenção das atividades do município entre as principais despesas, foram pagas principalmente na área de saúde (médicos, hospitais, clínicas e consórcios de saúde).

Ainda na saúde, para a manutenção do convênio com o COMAJA, a administração negociou o débito de R$ 67.000,00 em duas parcelas, sendo que a última foi paga no início deste mês. A quitação deste débito foi de imprescindível importância para que atendimentos médicos, realização de exames e aquisição de medicamentos não fossem interrompidos.

Já para que obras de asfaltamento fossem realizadas no município, a administração negociou um débito com a empresa CONPASUL, no valor de R$ 36.629,44, sendo que inicialmente foi quitado o valor de R$ 12.629,44 e o restante foi parcelado em duas parcelas no valor de R$ 12 mil cada uma.

Ao ser questionada sobre a situação, a secretária Flávia Taffarel afirma que “juntamente com o prefeito municipal e os demais colegas, assumimos o compromisso de realizar uma gestão de responsabilidade com os recursos públicos. Mas através de nossas equipes estamos nos esforçando para que estes problemas sejam solucionados e principalmente para minimizar estes impactos no andamento dos serviços públicos à nossa comunidade”, pontuou.
O prefeito Tiago Zanotelli destaca que a administração ainda prossegue em constante negociação com os credores, buscando acertar formas para o pagamento das dívidas “Esta é uma situação lamentável e que ainda ocasiona uma série de transtornos para a municipalidade. Devido ao montante das dívidas, nosso trabalho é delicado e intenso, mas tenho certeza de que com a responsabilidade e o empenho de todos, estas dívidas serão normalizadas e não impedirão que a administração municipal possa realizar suas ações em prol da qualidade de vida de nosso povo e desenvolvimento de nosso município”, finaliza Zanotelli.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade