Governo do Estado apresenta diretrizes para qualificar Uergs

Região de Soledade continua nos planos de expansão da instituição

Por Redação em 01/08/2013

   

(Foto: Arte / Divulgação)
Governo do Estado apresenta diretrizes para qualificar Uergs

A Universidade do Rio Grande do Sul entra em nova fase na sua reestruturação e qualificação. O Governo do Estado, através da Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico (SCit), entregou nesta terça-feira (30) uma mensagem à Universidade contendo ações imediatas de governo e diretrizes para a gestão administrativa e acadêmica. As medidas visam à qualificação da universidade pública e gratuita do Estado. Como parte desta iniciativa de reestruturação, foi assinado um termo de cooperação com a CEEE para a utilização compartilhada do Centro Técnico de Aperfeiçoamento e Formação (Cetaf), da CEEE, que poderá se constituir no campus central da Uergs.

As propostas contidas no documento intitulado Mensagem do Governo Estadual à Universidade do Rio Grande do Sul - Pacto pela Uergs foram elaboradas a partir dos estudos realizados pelo Grupo de Trabalho formado para discutir a situação da universidade, envolvendo governo, direção da Uergs, professores,funcionários e entidades. Com a utilização compartilhada do Cetaf, será possível o desenvolvimento de cursos, eventos e formações de nível superior e pós-graduação, aprimorando o padrão de qualidade da universidade pública gaúcha, além da formação e qualificação técnica na própria CEEE.

O momento é de extrema importância para a sociedade gaúcha, afirmou o secretário da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico, Cleber Prodanov. "Tivemos a coragem de abrir as discussões, com apoio do governador, e conseguimos um resultado concreto e uma convergência: são necessárias as mudanças, não adianta apenas aportar recursos. Temos que consolidar a Uergs no cenário regional, junto à sociedade", declarou. Prodanov destacou ainda que a qualificação é um compromisso do Governo. "Vamos olhar para trás e ver que não fizemos remendos, mas recuperamos o papel da Uergs", disse.

Ricardo Zamora, chefe de gabinete do governador do Estado, também destacou o empenho nas discussões sobre a universidade, que culminaram no documento e nas ações que começam a ser desenvolvidas. "Vamos dobrar os recursos e queremos parceria, o compromisso do governo é com o fortalecimento da Uergs", reafirmou. A fragmentação da universidade, com 23 unidades do estado, foi umas das polêmicas enfrentadas pelo grupo de trabalho, segundo Zamora, e uma das diretrizes aponta justamente para a criação de unidades com centralidade regional.

A mensagem do Governo indica os caminhos para a revitalização e a consolidação da Uergs como instituição universitária referência na pesquisa, extensão e construção de conhecimentos, articuladas com as comunidades e vocações regionais. "Estamos sinalizando com mais recursos, o orçamento deve chegar a R$ 61 milhões no ano que vem e queremos cada vez mais o envolvimento da sociedade", informa Prodanov.

Medidas

As diretrizes gerais sugeridas no documento contemplam também ação do Governo do Estado como a contratação imediata de 57 professores e 40 funcionários, o que elevaria o quadro de professores da universidade para 272 docentes. Propõe criar condições para quatro mestrados e dois doutorados, que poderiam entrar em funcionamento até 2017. Também foram identificadas unidades com centralidade regional em condições de operar com autonomia administrativa e orçamentária, sem que isso signifique desativar outras unidades da universidade. Outra sugestão apresentada é a criação de um conselho comunitário.

A proposta de regionalização com unidades de referência inclui 7 regiões: 1 - Porto Alegre, Guaíba, Novo Hamburgo e Tapes; 2 - Caxias, Bento Gonçalves, Encantado, São Francisco de Paula, Montenegro e Vacaria; 3 e 4 - Cruz Alta, Erechim, Frederico Westphalen, São Luiz Gonzaga, Três Passos, Sananduva e Soledade; 5 - Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul; 6 - Livramento, Alegrete, Bagé e São Borja; 7 - Região Sul.

De acordo com o reitor da Uergs, Fernando Guaragna, o documento contém uma proposta que induz a universidade a rever alguns aspectos administrativos e acadêmicos. "O objetivo é consolidar a universidade, racionalizar a sua operação e fazer com que ela cumpra sua missão, que é promover o desenvolvimento regional. Desejamos que a parceria coma CEEE seja duradoura. Vamos levar as questões para serem discutidas na instância superior da universidade", destacou.

O presidente da CEEE, Sérgio Dias, disse que iniciou um trabalho de discussão sobre a viabilidade de compartilhar espaço do Cetaf com a Uergs. "Todos os ativos da CEEE são vinculados à concessão e, por isso, é preciso definir as contrapartidas e obter o aval do órgão regulador (ANEEL). No final, a parceria tem que ser positiva para a CEEE, Uergs e para a sociedade gaúcha", afirmou.

O fortalecimento e a reestruturação da Uergs são prioridades definidas pelo Governo do Estado desde o início dessa gestão. Logo que o governo assumiu, foram tomadas iniciativas para sanar problemas históricos e emergenciais. Ao longo da gestão, outras medidas foram colocadas em prática, entre elas, o diálogo com os sindicatos dos professores e dos funcionários da instituição, nomeação de professores concursados, nomeação de diretores regionais, processo de contratação de 60 professores temporários e a autorização para realização de um concurso público para 120 docentes, sendo 60 vagas imediatas e 60 para cadastro de reserva, além de um plano de cargos e salários aprovado em abril de 2012 - importante conquista da comunidade acadêmica.

Também participaram da solenidade o secretário estadual de Educação, José Clóvis Azevedo, a presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, deputada Ana Affonso, deputados estaduais, representantes do governo, da universidade, alunos e professores.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade