Prefeito de Fontoura Xavier e Deputado Beto entregam projeto de criação de CVT da Erva-Mate

Centro Vocacional Tecnológico (CVT) da Erva-Mate deverá ser instalado na cidade de Ilópolis (RS)

Por Redação em 14/09/2013

   

(Foto: Sérgio Francês / Divulgação)
Prefeito de Fontoura Xavier e Deputado Beto entregam projeto de criação de CVT da Erva-Mate

O líder do PSB na Câmara, deputado federal Beto Albuquerque (RS) juntamente com o Prefeito de Fontoura Xavier, Tiago Zanotelli, e do gestor do Parque Tecnológico da UPF, Marcos Alexandre Cittolin, entregaram nesta quarta-feira (11) à secretária-executiva substituta do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Ana Lúcia Assad, proposta de criação do Centro Vocacional Tecnológico (CVT) da Erva-Mate, na cidade de Ilópolis (RS). A entrega do documento havia sido acertada com o ministro da Pasta, Marco Antônio Raupp, em reunião realizada no final de agosto. Naquela ocasião, o MCTI demonstrou disposição em investir no projeto para estimular o setor e melhorar a sua produtividade.

O município de Ilópolis está entre os dez maiores produtores do Rio Grande do Sul, além de sediar o Instituto Brasileiro da Erva-Mate (Ibramate). Esses fatores, segundo Beto, justificam a escolha do local para a instalação do novo CVT. A erva produzida na região de Ilópolis é considerada de alta qualidade, devido à combinação de solo e clima dos municípios. A criação do Centro Vocacional também conta com o apoio da Universidade Federal de Passo Fundo (UFP), que tem tradição em pesquisa no setor de alimentos.

Ao lado do prefeito da cidade gaúcha de Fontoura Xavier, Tiago Zanotelli, e do gestor do Parque Tecnológico da UPF, Marcos Alexandre Cittolin, Beto defendeu a implantação do CVT como forma de melhorar a qualidade do produto, por meio de pesquisas e avanços tecnológicos, e aumentar a competitividade para o setor no Estado. “Hoje, o mundo todo está interessado na erva-mate. E com esse investimento, poderemos agregar valor ao produto e explorar melhor todas as suas propriedades presentes”.

Já o prefeito de Fontoura Xavier, destacou os avanços do projeto até o momento e mais uma vez agradeceu ao parlamentar pelo forte engajamento neste projeto. “Logo após minha sugestão ao Beto, ele não tem medido esforços para que possamos concretizar este projeto. Tenho convicção de que este CVT contribuirá decisivamente pra o fortalecimento e melhoramento da cadeia produtiva da Erva-Mate, e consequentemente alavancará o desenvolvimento dos municípios produtores e da região”, disse Tiago. O gestor ainda destacou a importância da união e do engajamento de todos os municípios produtores para que o projeto se fortaleça, e também se colocou como parceiro para contribuir em tudo que for possível para a consolidação do CVT.

A erva-mate é utilizada na produção de chimarrão, mas também possui grandes propriedades farmacológicas. Análises e estudos sobre a planta revelam uma composição que identifica diversas propriedades nutritivas, fisiológicas e medicinais, demonstrando um grande potencial de aproveitamento. Entre seus componentes estão minerais, proteínas, lipídeos e vitaminas.

O RS é o maior produtor nacional de folha verde de erva-mate. Em 2011, possuía 61,5% da produção e plantava 43,2% da área total plantada desta cultura. O Estado também é o maior exportador brasileiro. Em 2012, foi responsável por mais de 75% das exportações nacionais, que são direcionadas, principalmente, para Uruguai, Japão, Chile e Espanha.

Segundo a secretária-executiva do MCTI, o projeto será encaminhado à Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social, responsável pela análise de projetos de implantação dos Centros Tecnológicos Vocacionais. “Os ajustes necessários à finalização da proposta serão repassados ao Beto e aos demais envolvidos nesse processo”, garantiu Lúcia Assad.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade