Vídeo que mostra policiais militares matando cães a tiros em Carazinho repercute na internet

Ação, que ocorreu durante a prisão de um homem nesta sexta-feira, é investigada pela Polícia Civil e pelo Comando da BM

Por Zero Hora em 20/01/2014

   

(Foto: Grupo Gazeta)
Vídeo que mostra policiais militares matando cães a tiros em Carazinho repercute na internet

Um vídeo que mostra a ação da Brigada Militar em Carazinho, no norte do Estado, está causando polêmica na internet. Mais ou menos na metade dos 4min26seg de imagens, policiais militares aparecem atirando contra cachorros no pátio de uma casa. Segundo a Polícia Civil, dois cães morreram após cerca de oito disparos.

O vídeo foi gravado nesta sexta-feira, durante a prisão de um homem no bairro Floresta, em princípio feito com celular por um familiar do detido, e passou a ser divulgado e compartilhado nas redes sociais. Nas imagens, além dos tiros contra os animais, aparece uma mulher discutindo com os PMs, muitos gritos e latidos.



Conforme o comandante do 38º Batalhão de Polícia Militar, de Carazinho, capitão Jarbas Luiz Bohrer, um cerco policial foi montado após um homem, que teria apresentado conduta suspeita, ter fugido de uma abordagem policial.

— Ele foi detido quando tentou invadir uma casa. Além de resistir à prisão, ele teria tentado atirar contra a guarnição. Familiares também tentaram impedir a ação e teriam instigado os cachorros contra a guarnição. Mas tudo isso vai ser investigado — afirma Bohrer.

Segundo o comandante, os policiais apreenderam, junto com o suspeito, uma arma calibre 32 e um rádio comunicador na frequência da BM. Um inquérito policial militar foi aberto para avaliar se houve excesso por parte da Brigada.

O caso foi registrado na Polícia Civil, que investiga se houve crueldade contra animais e abuso de poder. De acordo com a delegada Heladia Cazarotto, testemunhas já foram ouvidas e o inquérito deve ser concluído nesta semana, quando deve ser remetido ao judiciário.

— Estamos investigando se houve maus-tratos, porque, em princípio, um dos cães estava preso num canil e o outro estava amarrado, então não teriam condições de atacar ninguém, mas vamos analisar melhor o vídeo — afirma Heladia.

Ainda conforme a delegada, mais de 10 PMs teriam participado do cerco policial, mas só dois teria efetuado os disparos. O homem detido foi liberado pela Justiça ainda na noite de sexta-feira. A reportagem não conseguiu contato com ele ou com a família.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade