Lideranças do Botucaraí voltam a lutar pela extensão da UFFS

Uma reunião com a reitoria da instituição de ensino foi realizada na última sexta-feira, 9/5

Por Lucas Bicudo em 13/05/2014

   

(Foto: Divulgação / Prefeitura Soledade)
Lideranças do Botucaraí voltam a lutar pela extensão da UFFS

Um grupo de lideranças do Alto da Serra do Botucaraí, mais uma vez, se mobilizaram para retomar a busca por uma extensão da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) para a região. Para tanto, na última sexta-feira, 9/5, participaram de uma reunião com o reitor da instituição, Jaime Giolo, em Chapecó-SC.

Durante as conversas, foi discutido o plano de extensão da instituição, que está previsto para ser posto em prática em 2015. Giolo expôs que a intensão da UFFS é expandir para três diferentes regiões do Estado. Ele recordou que lideranças do Botucaraí já estiveram em seu gabinete em anos anteriores, pleiteando uma unidade na região.

O reitor ponderou que deve ser elaborado um projeto observando os critérios descritos na Portaria 389/GR/UFFS/2014, que dita a metodologia para elaboração do Plano de Expansão Interna (novos cursos nos campi existentes) e Externa (criação de novos campi). Foi dado o prazo até o dia 3/7 para que a região do Botucaraí entregue a documentação à reitoria da instituição.

Esta proposta deve conter os seguintes itens: área do conhecimento prioritária; cursos de graduação pretendidos; justificativas baseadas em estudo de demanda e oferta (contexto produtivo e profissional da região; estatísticas formados; de alunos da educação básica; oferta existente de cursos homônimos, públicos e privados; profissionais contribuição do campus e dos cursos pretendidos para o desenvolvimento da região e do país, na perspectiva da inclusão social); condições de infraestruturas na cidade sede (prédios, terrenos, energia elétrica, água, esgoto, rede lógica, transporte, serviços em geral, campos de prática para os cursos pretendidos); e compromissos do poder público do município sede e região.

O Conselho Estratégico Social (CES) vai estabelecer uma agenda de sessões para recebimento das propostas das microrregiões mobilizadas, possibilitando espaço para ampla manifestação das organizações locais. Depois destes encontros, o CES encaminhará as proposta à reitoria, mas caberá ao CONSUNI, posteriormente, ouvido o CES, estabelecer o cronograma de implantação dos novos campi, disposto num período de 10 anos, com propostas a serem implantadas: até 2020 ou até 2025.

A reitoria da UFFS fará a sistematização de todas as propostas recebidas, acrescentando observações e sugestões, e as remeterá ao Conselho Universitário e ao CES. Durante os meses de setembro de outubro deste ano, em sessões extraordinárias conjuntas, os dois conselhos irão debater sobre as propostas e ouvir as respectivas defesas. Por fim, em sessão exclusiva, o Conselho Universitário decidirá a respeito de quais propostas figurarão no Plano de Expansão Interna e Externa da UFFS, a ser submetido ao Ministério da Educação em fevereiro de 2015.

Participaram da reunião, o presidente da AMASBI e prefeito de Soledade, Paulo Ricardo Cattaneo; o deputado estadual Altemir Tortelli; e lideranças de Barros Cassal, Espumoso, Ibirapuitã, Mormaço, Soledade e Tio Hugo.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade