Apresentada proposta para instalação da Universidade Federal em Soledade

Cerca de 300 pessoas acompanharam a apresentação realizada em Chapecó (SC) nessa quinta-feira, 3/7

Por Lucas Bicudo em 04/07/2014

   

(Foto: Divulgação / Prefeitura Soledade)
Apresentada proposta para instalação da Universidade Federal em Soledade

A comunidade do Alto da Serra do Botucaraí, mais uma vez, está mobilizada na conquista de uma instituição pública de ensino superior. Para tanto, nessa quinta-feira (3), um grupo de aproximadamente 300 pessoas viajaram em sete ônibus e um micro-ônibus para Chapecó (SC), quando acompanharam a apresentação da proposta da região para conquistar uma extensão da Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS).

Aproximadamente 1.500 pessoas vindas de nove microrregiões: Celeiro, Candelária, Soledade, Ijuí, Associação dos Municípios do Alto Jacuí (Amaja) e Lagoa Vermelha, do Rio Grande do Sul; e Caçador, Planalto Norte e São Miguel do Oeste, de Santa Catarina, participaram da reunião, lotando o auditório principal do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nês, durante sessão extraordinária ampliada do Conselho Estratégico Social (CES) da UFFS.

O chefe de Gabinete da Prefeitura de Soledade, Alisson Ferronato dos Santos, e o prefeito de Soledade e presidente da AMASBI, Paulo Cattaneo, durante a explanação em plenário, enfatizaram que a proposta da região é a busca de cursos para formação de professores em grau de excelência. “É uma proposta audaciosa e bem fundamentada. Queremos ser uma unidade referência para o Brasil em cursos de licenciatura, pois entendemos que existe necessidade de melhorar e qualificar ainda mais a formação docente”, assinalou Alisson.

uffs-1

Os cursos propostos foram Pedagogia, Letras, Geografia e Artes, todos eles apontados com base em pesquisa. Cattaneo ponderou que as entidades regionais (Corede, AMASBI e AVASB) estão engajadas e apoiam a demanda. “O município se compromete em doar área de até 10 hectares para que ali a instituição forme o seu Campus. Da mesma forma, estaremos envidando esforços políticos, sociais, econômicos e financeiros para consolidar este nosso desejo”, afirmou.

Durante a apresentação da proposta, centenas de pessoas, entre eles, lideranças, professores, vereadores, e, principalmente comunidade escolar, estiveram junto ao palco e demonstraram sua vontade em ter a extensão da UFFS. Também foi exibido um vídeo contendo todas as informações sobre a região e Soledade, cidade indicada para ser sede do Campus. Foram mostradas as potencialidades e indicadores que demonstram que o município tem condições de receber a instituição.

Avaliações

uffs-2

O reitor da UFFS, Jaime Giolo, destacou que todas as microrregiões apresentaram propostas de alta envergadura e qualidade. “Foi um momento importante onde pudemos conhecer o que cada microrregião pleiteia. Esta base é fundamental para que posteriormente possamos fechar o grande projeto e enviar para o MEC. Queremos apresentar ao Ministério da Educação um projeto objetivo, sério e exequível no prazo previsto de dez anos”, disse.

Giolo pondera que, embora a boa vontade do MEC, o Ministério possui limitações e que as demandas são atendidas em blocos. Ao ser questionado sobre a proposta apresentada pelo Botucaraí, o reitor assinala que “a formação de professores é um dos eixos prioritários e que recebe atenção por parte do Ministério da Educação”, observou.

Em relação a divisão ocorrida na região, quando o município de Espumoso decidiu por apresentar uma proposta independente, Jaime Giolo lembra que “as forças quando se agregam, elas somam, do contrário, elas se dividem, diminuem. Eu acho que enfraquece as duas propostas, mas eu não creio que isto inviabilize as dois projetos, mas há um enfraquecimento”, opinou. Ele afirma que é importante mostrar para o Brasil a capacidade de articulação, de interesse de forças.

O presidente do CES, Elemar Cezimbra, pontua que durante a reunião, todos apresentam as propostas e apontam a potencialidade de cada região “e, mais que isso, demonstram que a organização dos movimentos tem força para a expansão, assim como teve para a criação da UFFS”, afirma. Sobre os próximo passos, Cezimbra aponta que “os projetos recebidos serão entregues à Reitoria, que fará estudos e convocará reuniões em conjunto com o Conselho Universitário. A ideia é chegar ao final do ano com o plano finalizado, para no próximo ano entregar ao Ministério da Educação”, explicou.

Movimento Pró-UFFS

uffs-3

Conforme uma das integrantes do grupo, Geruza Prestes Longaray, o público ficou impressionado com a mobilização de Soledade, “tanto pela quantidade de pessoas que conseguimos movimentar quanto pela bela apresentação que fizemos. Levamos índices, falas e imagens, que buscaram relatar com fidedignidade as condições do Alto da Serra do Botucaraí”, assinalou.

Ela pondera que foi conseguido cumprir exatamente com o que tinha sido proposto a fazer. “Respeitamos cada item do edital, e isso, sem dúvida, é um fator que pontua muito quando nos referimos a decisões acadêmicas: nem mais, nem menos, entregamos a proposta clara, assim como foi a apresentação de nossa região e município”, garantiu.

Geruza destaca que logo haverá a entrega do projeto, que já está sendo construído. Dentro de 15 dias, deverá ser realizada uma grande plenária do Movimento Pró-UFFS. “Faremos uma avaliação do movimento, da viagem, possibilidades de adequação e finalização do projeto e articulação frente às possíveis novidades e mesmo ao andamento do cronograma já estabelecido pelo UFFS”, informou.

Há a expectativa que em breve poderá vir a reitoria da instituição para Soledade fazer uma visita. “Caso isso se confirme, necessitamos triplicar a participação da região. Já que, nesse caso, estaremos recebendo simbolicamente a UFFS em nossa casa”, concluiu.

uffs-4

O Plano de Expansão da UFFS

Com a publicação da Portaria 389/GR/UFFS/2014, a UFFS delineou a metodologia que orientará a elaboração do Plano de Expansão Interna e Externa da Instituição para os próximos dez anos, com metas a serem atingidas até 2020 e 2025. Conforme a portaria, o plano será elaborado em dois momentos concomitantes. Os campi deverão promover o debate sobre a expansão interna, em termos de cursos de graduação e pós-graduação. Já as microrregiões articuladas em favor de novos campi da UFFS deverão apresentar suas demandas ao Conselho Estratégico Social (CES). Todas as propostas devem ser encaminhadas até o dia 29 de setembro de 2014.

A decisão será do Conselho Universitário

A Reitoria fará a sistematização das propostas recebidas, com observações e sugestões pertinentes, e as remeterá ao Conselho Universitário (CONSUNI) e ao Conselho Estratégico Social. Os dois conselhos, em reuniões conjuntas e extraordinárias realizadas nos meses de setembro e outubro, irão ouvir as defesas das propostas e promover o debate.

Caberá ao CONSUNI a decisão final sobre quais propostas figurarão no Plano de Expansão a UFFS que será submetido ao Ministério em fevereiro de 2015.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade