Associados da APPESOL reivindicam caminhão para entidade

Sócios dizem que veículo entregue pela administração a Secretaria da Agricultura seria destinado para a entidade

Por Lucas Bicudo em 14/07/2014

   

(Foto: Divulgação / Prefeitura Soledade)
Associados da APPESOL reivindicam caminhão para entidade

Durante assembleia da Associação dos Pequenos Pedristas de Soledade (APPESOL), realizada nessa quinta-feira, 10/7, os membros da entidade levantaram uma dúvida com relação à destinação de um caminhão para recolhimento dos resíduos líquidos. Eles questionaram que o veículo entregue na última semana pela administração para a Secretaria da Agricultura, seria o que teria vindo para a entidade.

O ex-presidente da APPESOL, Luiz Carlos Carvalho Farias, lembra que o prefeito e vice eleitos, Cattaneo e Coletti, respectivamente, e o Alisson Ferronato dos Santos, compareceram em uma reunião realizada no Salão Azul da Prefeitura Municipal, em novembro de 2012. “Ele informou que tinha uma emenda do deputado Marcon, que seria utilizada para compra deste caminhão para recolher os resíduos líquidos. Na época, fiz todos os levantamentos necessários para montagem do processo”, recordou.

Ele destaca que associados vieram questionar ele a respeito do caminhão, uma vez que o veículo que seria para a entidade foi destinado para a Secretaria da Agricultura. “Juntamente com o presidente atual, vamos conversar com o pessoal da administração para esclarecer porque o caminhão não veio para a APPESOL. Temos que reverter esta situação e buscar que ele seja utilizado em nosso beneficio”, aduziu.

Sérgio Primmaz, que também integrava a diretoria na época, relata que existem conversas informais dizendo que foi feito acordo entre a entidade e a Prefeitura para destinação do caminhão. “Está vindo uma cobrança para cima de nós que acompanhamos o tramite inicialmente. Tudo foi feito dentro da legalidade, e agora é feita esta mudança. A administração está ofendendo a entidade com este papel traiçoeiro”, desabafou.

O atual presidente, Luiz França, ao falar sobre o caso, disse que pretende formar uma comissão e ir conversar com o prefeito Cattaneo para esclarecer sobre o fato.

Contraponto

Em contato com o Departamento de Planejamento da Prefeitura de Soledade, a responsável Cristina Nicolodi, explica que o recurso foi empenhado no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), via emenda parlamentar do deputado Dionilson Marcon. “Durante toda a tramitação do projeto, foi percebido que o caminhão que seria destinado para Soledade só poderia ser utilizado para espalhar adubo, e não para o fim que a APPESOL necessitava. Infelizmente, não tenho como alterar o objeto do projeto, sob pena de bloquear o recurso”, explicou.

Ela salienta que se tentou conseguir um veículo que atendesse as necessidades da entidade que representa os pequenos pedristas, porém não foi possível. “Se esta bomba e mangueira for utilizada para recolhimento dos resíduos líquidos, o material derrete, uma vez que ele não é específico para este fim”, salientou. Cristina ainda pontua que o caminhão não pode ser desviada a utilização, pois num período de 10 anos, servidores do MDA podem efetuar vistoria com intuito de ver se não houve desvio.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade