Os nossos cupcakes são muito melhores

Diversidade de sabores

Por Redação em 26/11/2009

   

nao. (Foto: Divulgação)
Os nossos cupcakes são muito melhores

Pequeninos, alguns no tamanho suficiente para serem devorados em uma única bocada. Lindos, coloridos, lúdicos, perfumados e… fofinhos e gostosos. Os brasileiros levaram bons anos para descobrir os famosos cupcakes norte-americanos. Mas valeu a espera. Porque os nossos são muito melhores que os deles.

Estão muito mais para aqueles bolinhos fofinhos com gosto de fazenda, para tomar com café à tarde, do que as massinhas duras e cobertas de glacê, pasta americana ou creme de manteiga da versão americana. Ok, elas são lindas, mas os nossos são mais gostosos.

Foi a Magnolia Bakery, casa de doces que abriu suas portas em Nova York em 1996, que transformou os cupcakes em celebridades. Eles surgiram para aproveitar um excesso de massa que sobrava dos bolos (em tamanho real) que a casa fazia para vender. No início, eram apenas de baunilha e ganharam o apelido de “bolo da Barbie”, por causa do tamanho pequenino e dos “enfeites” que levava como cobertura. O resultado foi que a brincadeira acabou se tornando mais famosa do que os tradicionais bolos e doces vendidos pela casa.

Martha Stewart colocou os cupcakes na capa de suas revistas e em seu programa na TV. A Magnolia Bakery apareceu no seriado “Sex and the City” e no filme “O Diabo Veste Prada”. E a ideia de vender mini bolos coloridos e decorados se espalhou pela cidade, em diversas outras doceiras.

Agora, finalmente, parece ter chegado ao Brasil, com uma adaptação “ao nosso jeitinho”. Nos últimos dias, provei os cupcakes da La Vie em Douce, da Cupcakeria e da Love Cupcakes. O formato é o mesmo. E todos eles são lindos, com coberturas bem coloridas e divertidas. Mas, quando você morde…. a massa é fofinha (algumas têm recheio) e a cobertura não tem gosto de manteiga em excesso, nem é dura.

A Cupcakeria não usa creme de manteiga nem pasta americana nos seus bolinhos. Prefere trocar por ganache de chocolate, doce de leite, cream cheese ou ganache de limão siciliano, por exemplo.

Carole Crema, no La Vie en Douce, também trocou a pasta americana por ingredientes mais brasileiros. Um dos seus cupcakes é feito com uma base de goiabada com canela e cobertura de merengue branco e lascas de castanha do Pará. E tem até uma versão do “nosso” bolo de cenoura, no formato cupcake: massa de cenoura com merengue e cobertura durinha de chocolate ao leite belga. É divino!

Aliás, a diversidade de sabores é outra novidade brasileira. Nos EUA, pode-se encontrar cupcakes com massa de baunilha ou chocolate e coberturas coloridas, mas todas feitas com manteiga ou pasta americana. Aqui, só a Cupcakeria já tem de chocolate recheado com cocada cremosa, de raspas de limão Taiti recheado com mousse de limão cravo (meu favorito!), de chocolate com morango, de chocolate com mousse de maracujá, de chocolate recheado com doce de cupuaçu….

E, como desde o início a idéia era se divertir, a proposta por aqui também continua. A Love Cupcakes, por exemplo, dá até aulas de culinária para crianças aprenderem a fazer e decorar seus próprios bolinhos. É só formar um grupo, ligar e agendar.

Fonte: ig.com.br

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade