Vibra anuncia investimentos de R$ 500 milhões em Soledade e região

Investimentos terá impacto na quantidade de empregos gerados para o município, sendo cerca de 1,5 mil vagas diretas, além dos indiretos

Por Redação em 15/05/2020

   

(Foto: Maurício Orsolin / ClicSoledade)
Vibra anuncia investimentos de R$ 500 milhões em Soledade e região

A Vibra, uma das principais produtoras e exportadoras brasileira de carne de frango, anunciou a aquisição de uma nova unidade de produção no município de Soledade. A operação ainda está sujeita a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Como parte das estratégias de crescimento e da join venture com a Tyson Foods, a empresa assumirá o controle do frigorífico Somave a partir do segundo semestre deste ano, quando terá bandeira Vibra. “Mesmo neste momento sensível que o mundo está passando, continuamos investindo e voltando nossos esforços para o fortalecimento da cadeia produtiva no Brasil”, afirma Gerson Luis Müller, diretor-presidente da Vibra.

O negócio envolverá investimentos em quatro frentes da cadeia produtiva da proteína de frango: aviários (criadores integrados), fábrica de rações, incubatório e frigorífico de processamento de aves. A expectativa é de um crescimento gradual na produção da unidade de Soledade, que atualmente emprega 150 funcionários e produz 1.250 toneladas de carne de aves mensalmente.

Até 2024, o complexo produtivo da Vibra em Soledade produzirá 8 mil toneladas de carne de frango e derivados e serão investidos na região mais de R$ 500 milhões em toda a cadeia produtiva. “Uma planta produtiva no Rio Grande do Sul sempre fez parte da nossa estratégia. Somos uma empresa de origem gaúcha e o investimento no Estado é muito importante para concretizar os planos de crescimento da Vibra”, acrescenta Flávio R. Wallauer, diretor vice-presidente.

Os investimentos terão representatividade significativa na quantidade de empregos gerados para o município – tantos diretos, que representarão cerca de 1,5 mil vagas, quanto indiretos, destacando-se os mais de 250 produtores integrados que farão parte do processo produtivo.

O prefeito, Paulo Ricardo Cattaneo, comemorou a conquista. “Estamos vibrando com a nova unidade da Vibra em Soledade, que vai movimentar a economia de local e regional. Trata-se de um negócio excelente que vai transformar o município a médio e longo prazo, gerando emprego e renda nesta nova cadeia produtiva que desde ano passado foi implantada aqui”, assinala.

Ele informou ainda que foi protocolado na Câmara de Vereadores o Projeto de Lei nº 15/2020, que concede incentivo a empresa Vibra. Inicialmente será na atividade de produção de pintos e incubatório de aves, com a doação de uma área de 150 mil metros quadrados com prédio de alvenaria de 371,52m² de propriedade do município de Soledade.

Sobre a Vibra
A Vibra é uma das principais produtoras brasileiras de aves, com mais de 50 de experiência no segmento. A empresa atua na produção e comercialização de proteína de frango com as marcas Nat e Avia e detém o controle completo da cadeia, atendendo o mercado brasileiro e mais de 50 países ao redor do mundo.

Está sediada em Montenegro, no Rio Grande do Sul, com operações nos estados do Paraná e Minas Gerais, além de uma unidade de negócios em Dubai. Com 14 unidades de produção e mais de 4 mil funcionários, a Vibra possui uma rede de cerca de 700 famílias de produtores integrados. Em 2018, inaugurou o Centro de Inovação Vibra (CIV), em Montenegro, considerado o primeiro centro de pesquisa e desenvolvimento de produtos do seu segmento no Rio Grande do Sul.

Em janeiro de 2020, a empresa assinou o acordo para iniciar a join venture com a Tyson Foods, dando início a um novo momento na Vibra, que passa a dividir 40% da divisão de alimentos com os norte-americanos. Visite o site www.vibra.com.br.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade