Polícia não consegue localizar corpo da jovem Paula Chaiane Perin Portes

Diligências foram cumpridas em uma propriedade e açude localizados na comunidade de Margem São Bento, interior de Soledade

Por Redação em 04/08/2020

   

(Foto: Maurício Orsolin / ClicSoledade)
Polícia não consegue localizar corpo da jovem Paula Chaiane Perin Portes

Novas diligências foram cumpridas na tentativa de encontrar indícios e até mesmo o corpo de Paula Chaiane Perin Portes, desaparecida há mais de 50 dias. A operação aconteceu em uma propriedade e açude localizado na comunidade de Margem São Bento, interior de Soledade, na manhã desta terça-feira, 04/8, porém nada foi localizado.

Era passado das 12h quando a delegada regional, Fabiane Bittencourt, que é quem assumiu o caso, deu fim a esta primeira diligência. “De qualquer forma não vamos desistir, continuaremos buscando e investigando e não descansaremos enquanto não localizar o corpo. Se precisar continuar as buscas aqui retornaremos em um próximo dia”, garantiu.

A força tarefa contou com auxílio do Corpo de Bombeiros, que utilizaram cães farejadores e mergulhadores. Ela comenta que o grupo esteve em locais de difícil acesso, inclusive em alguns locais os cachorros mudaram de comportamento, acenando algum indício, mas nada foi localizado. Da mesma forma, conversaram com o proprietário do local para ver se seria possível baixar um pouco a água do açude.

Sem dar detalhes, Fabiane disse que chegaram a este ponto por meio da investigação. “As informações apuradas é que os criminosos inicialmente teriam enterrado ela próximo daqui. Posteriormente trocaram de local, que seria aqui ou nas proximidades. Vamos depurar melhor as informações para tentar localizar o ponto exato onde o corpo foi descartado”, pontua.

A delegada salienta que a força tarefa foi formada a uma semana e que diariamente tem realizado diligências e buscado provas. “Estamos ouvindo pessoas, coletando provas técnicas, tem muita coisa que está sendo produzida. A investigação contínua em curso e bastante coisa importante tem sido apurado, mesmo que já decorram quase 60 dias do fato”, ressalta.

A polícia trabalha com cinco suspeitos do crime, sendo que um está em prisão domiciliar, outro com medidas cautelares e dois presos, destes últimos, apenas um em razão do caso Paula. “Também temos um foragido, onde não trabalhamos com a hipótese que ele esteja morto. Estamos tentando coletar provas neste sentido e localizar o paradeiro dele”, informa.

Fabiane Bittencourt ressalta que nenhum dos indiciados no inquérito confirmaram a participação no crime ou deram qualquer elemento para fins da investigação. “Essa é a dificuldade que se tem hoje, porque soubemos que localizar um corpo não é algo fácil sem a colaboração de quem efetivamente praticou o crime, essa é a dificuldade que a polícia está encontrando”, observa.

Ela acrescenta que todos negam a autoria, embora a polícia tenha provas que trazem eles para cena do crime. “Juridicamente pode haver indiciamento sem a existência do corpo, conseguimos produzir a materialidade do homicídio por outras provas dentro do inquérito. É com isso que estamos realizando os indiciamentos e inclusive peticionou por pedidos de prisão”, assinala.

Por fim, a delegada diz que em uma segunda etapa, quando houver o processamento destes indivíduos, que exista uma resposta efetiva por parte do poder judiciário diante da gravidade do crime e das robustas provas que foram produzidas nos autos. “Embora no momento não tenha todas as prisões decretadas, esperamos que esses indivíduos sejam sim responsabilizados”, conclui.

Uma segunda busca será realizada ao longo da tarde de hoje (4), em um açude localizado na zona urbana do município. De acordo com informações da responsável pela investigação, ela estará focada na procura de pertences e objetos pessoais de Paula que teriam sido descartados no dia do crime.




   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade