6ª CRS recomenda Secretários de Saúde sobre gripe A

Amasbi

Por Redação em 07/08/2009

   

nao. (Foto: Cassia Lopes)
6ª CRS recomenda Secretários de Saúde sobre gripe A

Aproveitando as reuniões com os prefeitos e os secretários de Habitação do Alto da Serra do Botucaraí, os secretários municipais de Saúde da região também se reuniram para discutir questões técnicas sobre a gripe A (H1N1).

O evento contou com a presença do coordenador Fabiano Bolner da 6ª Coordenadoria Regional de Saúde, região Passo Fundo e do enfermeiro Gilberto Santeti da Vigilância Epidemiológica da 6ª CRS e teve como principal objetivo discutir sobre quais as ações preventivas e quais medidas devem ser tomadas em caso de suspeita de paciente com a gripe A.

Também foi recomendado para o município adotar as medidas cabíveis e manter o paciente no município de origem, pois os hospitais de médio e grande porte, localizados em Passo Fundo, por exemplo, não possuem mais leitos. Segundo eles, a transferência de paciente só deverá ser feito em casos de urgências e emergências.





Tratamento da Gripe A



O único tratamento eficaz contra a gripe A (H1N1) atualmente é realizado com Relenza, que possui o composto zanamivir, e o Tamiflu, que contem o composto oseltamivir, que são componentes que apresentaram resultados positivos para combater outras variantes do vírus Influenza A H1N1, que ajuda no combate ao vírus, mas não há um tratamento eficaz que consiga eliminar o vírus por completo do corpo humano se não for a própria imunidade da pessoa, onde apesar do tratamento com esses remédios, não há a certeza de cura.

Os medicamentos mencionados, Relenza e Tamiflu, só podem ser usados com prescrição médica e sob os cuidados de um médico especialista, que é o único que poderá indicar a dosagem em que o medicamento poderá ser usado.

   
O Portal ClicSoledade não se responsabiliza pelo uso indevido dos comentários para quaisquer que sejam os fins, feito por qualquer usuário, sendo de inteira responsabilidade desse as eventuais lesões a direito próprio ou de terceiros, causadas ou não por este uso inadequado.

Publicidade